Nota Informativa sobre as Provas de Aferição

Os pais e encarregados de educação dos alunos que este ano vão fazer as provas de aferição do ensino básico, na próxima semana, vão receber um relatório individual com informações sobre o desempenho dos estudantes em cada uma das disciplinas avaliadas. Apesar de estas provas, criadas pelo Governo para substituir os exames nacionais de final de ciclo, não terem impacto directo para as notas, o Instituto de Avaliação Educativa (Iave) vai dar conta dos pontos fortes e fracos de cada estudante. Tal como acontecia com os exames, as escolas também vão receber relatórios sobre o seu desempenho.
Numa nota informativa tornada pública no final da semana passada, o Iave explica aos alunos que, ao realizarem esta prova, vão “poder confirmar” o que já aprenderam e o que conseguem fazer, mas também os aspectos em que podem melhorar. Dirigindo-se directamente aos alunos do básico, aquele organismo público sublinha: “O teu empenho na realização das provas é, por isso, muito importante.”
No mesmo documento, o Iave explica que, após a realização das provas do 2.º, 5.º e 8.º ano, os pais e encarregados de educação vão receber um relatório individual, que apresentará uma caracterização detalhada do desempenho dos alunos em cada prova. “Com os dados desse relatório, poderás verificar, em conjunto com os teus pais e encarregados de educação, quais os teus pontos fortes e quais as áreas em que tens de melhorar”, explica-se nessa nota.
Na informação emitida pelo Iave são também recordadas outras informações importantes a ter em conta para os estudantes que vão realizar as provas, como a necessidade de levarem consigo um documento de identificação com fotografia, como o cartão do cidadão, a proibição de incluírem qualquer elemento identificador noutro local que não a folha de rosto ou a folha de resposta da prova, ou a proibição de utilização de fita ou tinta correctora nas respostas.
As provas de aferição do ensino básico realizam-se nos dias 6 e 8 de Junho. No primeiro dia do calendário de avaliação, que acontece na próxima segunda-feira, os alunos do 5.º e 8.º ano realizam a prova de Português, ao passo que os colegas do 2.º ano, além da língua, respondem também a questões de Estudo do Meio. Dois dias volvidos, será a vez da Matemática para os três anos lectivos. Mais uma vez, para os alunos do 1.º ciclo, a prova inclui também matéria da disciplina de Estudo do Meio.
In Público 31 de maio 2016


Conteúdos para o 6º teste

Conteúdos para o 6º teste

1 – Áreas de figuras planas
1.1 – Superfícies e áreas. Medida de áreas.
1.2 – Área de um quadrado e de um rectângulo.
1.3 – Área de um paralelogramo.
1.4 – Área de um triângulo.
1.5 – Áreas por decomposição.
1.6 – Valores aproximados.

2 – Organização e tratamento de dados.
2.1 – Tabelas de frequências absolutas e relativas.
2.2 – Gráficos de barras.
2.3 – Pictogramas
2.4 – Diagrama de caule –e-folhas.
2.5 – Referencial cartesiano. Gráficos de linhas.
2.6 – Gráficos de pontos
2.7 – Média de um conjunto de dados
2.8 – Moda de um conjunto de dados.

4 - Resolução de problemas

5 - Todos os conteúdos das 5 fichas de avaliação anteriores devem ser estudados.



Material: Caneta azul ou preta, lápis, borracha, régua, compasso e transferidor.

Conteúdos para o teste


1 - Ângulos. Amplitude de ângulos. Paralelismo e perpendicularidade

1.1 - Operações com medidas de amplitude na forma complexa e incomplexa;

1.2 –  Ângulos com o mesmo vértice;

1.3 – Pares de ângulos.

 

2 – Números racionais não negativos. Expressões algébricas

2.1 - Resolução de expressões algébricas;

2.2 - Percentagens; resolução de problemas envolvendo percentagens.

 

3 - Triângulos e paralelogramos

3.1 – Triângulos – notação e classificação;

3.2 - Ângulos internos e externos de um triângulo;

3.3 - Construção de triângulos / Critérios de igualdade de triângulos;

3.4 - Ângulos e lados de um triângulo - Propriedades;

3.5 - Desigualdade triangular;

3.6 - Paralelogramos - Classificação e propriedades.

 

4 - Resolução de problemas

Critérios de divisibilidade (Revisão)

Deixo aqui um vídeo sobre os critérios de divisibilidade.





Os critérios de divisibilidade

Por 2-Números que acabam por 0, 2, 4, 6 e 8.
Por exemplo:24,2010.
Por3-É divisível por 3 se a soma dos seus algarismos é múltipla de 3.
Por exemplo:15, 93.
Por 4-Se terminar em 00 ou os 2 últimos algarismos são múltiplos de 4 e se o dobro do valor das unidades for divisível por 4.
Por exemplo:100,17.584.
Por 5-Se o algarismo das unidades for 0 ou 5.
Por exemplo: 2015, 20.
Por 9-Se a soma dos seus algarismos for divisível por 9.
Por exemplo:234,108.
Por 10-Se o seu algarismo das unidades é 0.
Por exemplo:20,30

Algoritmo de Euclides - Máximo Divisor Comum

Como prometido à Beatriz do 5ºB, está aqui um pequeno vídeo sobre como descobrir o m.d.c. vejam e revejam este brilhante vídeo... :-)




O algoritmo de Euclides é um método simples e eficiente de encontrar o máximo divisor comum entre dois números inteiros diferentes de zero. É um dos algoritmos mais antigos, conhecido desde que surgiu nos Livros VII e X da obra Elementos de Euclides[1] por volta de 300 a.C.. O algoritmo não exige qualquer fatoração.

.

Para o teste devo saber


  • Expressão numérica em problemas
  • Resolução expressão numérica
  • Números divisíveis (critérios de divisibilidade)
  • Algoritmo de Euclides
  • Números primos entre si
  • Divisão inteira D=dxq+r
  • Múltiplos
  • Divisores
  • m.d.c.
  • m.m.c. 
  • Resolução de problemas de m.d.c. e m.m.c.


Máximo Divisor Comum

O máximo divisor comum é utilizado quando queremos descobrir qual o maior divisor comum a 2 ou mais números.
Os divisores de um número são todos aqueles valores numéricos que dividem esse número e que não deixam resto (resto 0)  na divisão. Vejamos os divisores dos números 20 e 50.
D (20) = 1, 2, 4, 5, 10, 20
D (50) = 1, 2, 5, 10, 25, 50

Os números 20 e 50 possuem o 2 e o 10 como divisores comuns. Mas o máximo divisor comum entre 20 e 50 é o 10. Representamos:
m.d.c. (20, 50) = 10

Devemos decompor os números em fatores primos verificando os algarismos que são comuns aos números.numérico que divide todos esses números.



Google celebra os 200 anos do nascimento de Jorge Boole



Faz 200 anos que nasceu de Jorge Boole, este foi um  matemático e filósofo britânico, criador da álgebra booleana, fundamental para o desenvolvimento da computação moderna. A Google não se esqueceu da data e criou esta animação para o seu motor de busca.




Objetivos para a ficha sumativa


1 - Números Naturais

1.1 - Os números naturais

1.2 - Adição.

o   Propriedades

1.3 - Subtração.

o   Propriedade fundamental da subtração

1.4 - Multiplicação.

o   Propriedades

1.5 - Divisão

1.6 - Expressões algébricas e problemas

1.7 - Múltiplos e divisores de um número

1.8 - Propriedades dos divisores.

o   Cálculo de expressões algébricas
 
 
Objetivos

Objetivos


  • Representar a parte pintada;
  • Leitura da fração dízima periódica;
  • Frações equivalentes;
  • Converter num numeral misto uma fração;
  • Representar sob a forma de fração decimal;
  • Assinalar frações na reta numérica;
  • Uma fração própria e  imprópria;
  • Expressão numérica e a respetiva leitura;
  • Calcular expressões numéricas com frações;
  • O valor do ângulo;
  • Problemas com frações.